AtenasSitio Arqueológico

Acrópoles de Atenas

Meu primeiro passeio na Acrópoles sozinha não foi complicado, não me perdi e cheguei em casa com muita vontade de escrever tudo que presenciei e senti. Acordei cedo e levei  minha filha de 7 anos comigo. Senti um pouco de medo, mas no máximo que podia acontecer era chamar um táxi e entregar um papel onde estava escrito nosso endereço. Descemos na estação de Thissio e de baixo vimos a magnifica  e majestosa Acrópoles.

Acrópoles de Atenas

Na Atenas de Péricles, durante a segunda metade do século V a.C., um grupo excepcional de artistas transformaram uma colina rochosa em um notável conjunto arquitetônico e artístico que a Grécia antiga deixou de herança para o resto do mundo. A Acrópolis de Atenas, “a pedra sagrada”, é um planalto calcário de 270 metros de comprimento e 85 de largura, localizado a 156 metros acima do nível do mar, que contém os mais famosos monumentos da Grécia clássica: o Partenon, o Erecteion, o Propileus e o templo de Athena Nike e representa o símbolo universal do espírito e da civilização clássica. Foi declarado Património Mundial da UNESCO em 1987.

Acrópoles de Atenas

A maior parte das construções da Acrópolis de Atenas foram erguidas pela liderança de Péricles, durante a “era de ouro” de Atenas (460 – 430 a.C.). Fídias, o grande escultor grego, e Ictinus e Calicrates, dois famosos arquitetos, foram os responsáveis pela reconstrução.Durante o século V a.C., a Acrópolis ganhou sua forma final. Cimon e Temístocles ordenaram a reconstrução dos lados sul e norte das muralhas, e Péricles encomendou o Partenon.

Acrópoles de Atenas

Em 437 a.C., Mnesciles começou o Propileu portão monumental com colunas de mármore pentélico, parcialmente construído sobre o propileu de Psistrato, obra terminada em 432 a.C. com duas alas.Ao mesmo tempo começaram as obras do pequeno templo jônico de Athena Niké(1). Depois de uma interrupção causada pela guerra do Peloponeso, foram terminados ao tempo de paz de Nicias, de 421 a 415 a.C..No mesmo período, começaram o Erecteion, com seu “balcão das cariátides” , com esculturas no lugar de colunas, para praticas sacras que incluíam Athena Polias, Posidão, Ericteu, e outros.

Acrópoles de Atenas

Depois de atravessar os Propileus, existia uma gigantesca estátua de bronze de 9 metros de altura chamada de Athena Prómacos, formando conjunto da Acrópole, construído por Fídias entre 450 e 448 A.C. para comemorar a vitória dos atenienses sobre os persas na batalha de Maraton.A estátua de Athena estava armada com uma lança na mão direita e um grande escudo, no lado esquerdo, decorado com imagens da luta entre centauros e lápitas. O pedestal original da estátua é conservado entre o Partenon e o Erecteion.

Acrópoles de Atenas

O Partenon (em grego antigo Παρθενών) foi um templo da deusa grega Atena, construído no século V a.C. na acrópole de Atenas. É o mais conhecido dos edifícios remanescentes da Grécia Antiga e foi ornado com o melhor da arquitetura grega. Suas esculturas decorativas são consideradas um dos pontos altos da arte grega.O Partenon é um símbolo duradouro da Grécia e da democracia, e é visto como um dos maiores monumentos culturais da história da humanidade.

Acrópoles de Atenas

O nome Partenon parece derivar da monumental estátua de Atena Partenos abrigada no salão leste da construção. Foi esculpida em marfim e ouro por Fídias e seu epíteto parthenos (em grego παρθένος, “virgem”) refere-se ao estado virginal e solteiro da deusa.O Partenon foi construído para substituir um antigo templo destruído por uma invasão dos persas em 480 a.C.. Como muitos templos gregos, servia como tesouraria, onde se guardavam as reservas de moeda e metais preciosos da cidade e também da Liga de Delos, que se tornaria mais tarde o império ateniense. No século VI foi convertido numa igreja cristã dedicada à Virgem Maria e depois da conquista turca foi transformada numa mesquita.Em 1687, um depósito de munição instalado pelos turcos explodiu após ser atingido por uma bala de canhão veneziana, causando sérios danos ao edifício e a suas esculturas.No século XIX, o diplomata britânico Thomas Bruce, 7.° Conde de Elgin, removeu muitas das esculturas sobreviventes para a Inglaterra, hoje conhecidas como Mármores de Elgin e expostas no Museu Britânico, em Londres. Uma disputa polêmica pede o retorno dessas peças à Grécia.O Partenon e outros edifícios da acrópole formam hoje um dos mais visitados sítios arqueológicos da Grécia e o Ministério da Cultura grego leva adiante um programa de restauração e reconstrução.

Acrópoles de Atenas

Também conhecido como Erectêion ou Erectéion (em grego Έρέχθειον)) é um templo grego consagrado a Atena, Hefesto e Erecteu (mítico rei ateniense) que se conserva na Acrópole de Atenas. Foi construído entre 421 a 406 a.C., por Mnesicles. É tido como o mais belo monumento em estilo jônico, a despeito das singularidades do seu plano e elevação, que se têm explicado pela necessidade de contrabalançar discretamente o Partenon e de reunir diversos santuários primitivos, tendo em atenção as lendas do local, onde havia uma fonte de água salgada e uma oliveira, que se diziam dádivas de Poseidon e de Atena, na sua luta pela posse da cidade.Possui duas celas individuais, e irregulares, devido à diferença de terreno e três pórticos desiguais.

Acrópoles de Atenas

O pórtico Norte distingue-se pela altura das suas colunas e delicadeza dos capitéis; o pórtico Sul é o mais famoso por ter seis cariátides, ou korés, fazendo as vezes de colunas. Em redor de todo o templo havia uma frisa, da qual restam alguns fragmentos conservados no Museu da Acrópole. Já na Ilíada, embora em passo considerado do século VI a.C., fala-se de um templo dedicado a Erecteu. No interior do templo, vivia uma serpente, à qual se oferecia um bolo sagrado cuja recusa era tomada como sinal de mal agouro para os atenienses.

Acrópoles de Atenas

O Templo de Hefesto, no centro da Atenas antiga, na Grécia, é o templo grego antigo mais bem preservado do mundo, mas é bem menos desconhecido que seu vizinho, o Partenon. O templo também é chamado de Hephaesteum ou Hephaesteion.É às vezes chamado Theseion (em Grego: Θησείο, theseio), devido a uma crença, no tempo do Império Bizantino, de que os ossos do lendário herói Teseu estava enterrados lá; na verdade, os ossos que supostamente eram de Teseu foram enterrados no século V AC em outro local perto da Acrópoles de Atenas.

Acrópoles de Atenas

Diferente do Partenon, o Templo tem todas as suas colunas intactas e conserva muito de seu teto original. Suas decorações, contudo, desapareceram em décadas de pilhagens e roubos. O Templo deve muito de sua sobrevivência ao fato de ter sido convertido em uma Igreja Cristã, a Igreja de São Jorge, no século VII DC. O interior foi removido e substitído por estruras de igrejas cristãs.Durante os séculos do Império Otomano na Grécia, o templo foi a principal igreja da Igreja Ortodoxa em Atenas.Hoje o Templo é um sítio arqueológico e conserva uma cerca em sua volta. Mas os visitantes podem se aproximar bem mais perto do que do Partenon ou de outros locais gregos.Hefesto, filho de Hera e Zeus (chamado de Vulcano em Roma), era o deus grego do fogo, dos metais e da metalurgia.

Até a próxima! 🙂

Post anterior

Não há mais artigos

Próximo post

Porto de Pireus

Virna Lize

Virna Lize

Sou brasileira e moro na Grécia desde 2008. Tenho como objetivo mostrar para todos que visitar a Grécia é possível, desde que tenha um bom planejamento. Organizo viagens para este maravilhoso país através de Roteiros Personalizados, além de oferecer serviço de Acompanhamento.

Comentários do Facebook


Nenhum Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *