Brasileiros na GréciaEntrevistasilhas DodecanesoKastellorizo

Vivendo um Sonho de Infância na Grécia

“-Vivendo um Sonho de Infância na Grécia.” Foi com  essas palavras que a Maria Atherino Neves resumiu sua primeira  viagem à Grécia.

Maria Atherino Neves é descendente de gregos, os quatros avós eram da ilha de Kastellorizo, e na entrevista acima ela nos conta um pouco da sua vida como neta de gregos e seu amor pela Grécia. Todo o roteiro do passeio foi feito pelo seu esposo Alceu Neves.

No texto abaixo os momentos inesquecíveis do casal desde a sua primeira viagem à Grécia.

Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

“Eu e meu esposo Alceu, fomos pela primeira vez à Kastellorizo, em junho do ano de 2010, viagem marcada por muita emoção e encantamento.

Aliado ao fato de eu estar comemorando os meus sessenta anos de idade naquela ilha fascinante, também era motivo de regozijo a minha presença naquele chão onde nasceram os meus queridos avós paternos (Jorge Teodócio Atherino e Maria Iconomus Palassis Atherino) e maternos (Estefano Kotzias e Evangelia Constantino Palassis Kotzias).

Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Todos casaram na igreja de São Constantino e Santa Helena, onde estivemos assistindo uma santa missa dominical.
Pisar pela primeira vez na ilha de Kastellorizo, conhecer o lugar onde nasceram, estudaram, trabalharam e casaram os meus ancestrais, foi uma emoção muito forte para mim, quase que indescritível! Em todo o tempo que estivemos ali, do dia 1º ao dia 03 de junho de 2010, eu me sentia imensamente feliz pelo simples fato de estar concretizando um sonho que eu acalentei desde criança e que somente com sessenta anos de idade é que o tornei real.

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Tive ainda a alegria de conhecer alguns primos por parte da minha família paterna que me acolheram com muito carinho.

Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

No dia 1º de junho de 2010 comemorei o meu aniversário de sessenta anos no restaurante Athina, do primo Evangelo Mavros, que fica no limani. Ele fez questão de nos servir: kalamari (lulas), peixinhos pescados na ilha, uma jarra de retsina (uma modalidade de vinho) e de sobremesa, um farto prato de frutas frescas.

Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Ficamos encantados com a beleza e a energia do lugar ao entrar na Gruta Azul, e especialmente com a cor do azul translúcido do mar, ao entrar na gruta. A energia da gruta me fez chorar! Um dos lugares mais lindos que conheci em minha vida!

Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Outro momento emocionante foi a visita à escola onde o meu querido pai estudou que fica ao lado da Igreja de Aghíos Konstantino e Helena. Pude ver crianças brincando no pátio e lembrei do meu pai.

Alvceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Na nossa segunda viagem à Grécia, voltamos à ilha de Kastellorizo e lá permanecemos entre o dia 29 de setembro à 03 de outubro, oportunidade em que além de desfrutarmos da beleza da ilha e da região, revimos alguns primos que havíamos conhecido na primeira viagem. Também colhemos azeitonas pretas e verdes que trouxemos para curtir em casa.

Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Dentre os passeios que fizemos destacamos: a caminhada por quatro horas e meia pela montanha e pelos planaltos da ilha, primeiramente por uma escadaria pintada de branco até o topo, de onde se tem uma vista panorâmica indescritível do porto, embelezado pelo mar de cor azul translúcido e casas na beira do limani.

Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Prosseguimos a caminhada até a igreja e convento de São Jorge da Montanha, que se encontrava interditada por desabamento de parte do telhado. Continuamos pelo planalto fértil, com muitas oliveiras e cabras, chegando até o Paleocastro e terminando ao lado da pista do aeroporto, descendo pela estrada asfaltada até o limani da cidade de Kastellorizo.

Maria Atherino em Kastellorizo

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Este ano de 2015, pela terceira vez na Grécia, fomos novamente à ilha de Kastellorizo entre os dias 30 de maio à 03 de junho. Mais um aniversário que passei lá, com direito à lua cheia que iluminava as águas do mar, em frente ao limani. Mais uma vez a emoção tomou conta do meu ser.

Ilha de Lesvos

Ilha de Lesvos

Fomos de carro à Sigri, ainda no extremo oeste da ilha grega de Lesbos, onde visitamos o museu de história natural das florestas petrificadas de Lesbos, com uma coleção rica de geologia, incluindo algumas pedras brasileiras, como a ametista e o quartos preto e rosa, originários do Brasil. A floresta petrificada situada na região de Sigri é a maior do mundo. Na parte interna do museu é proibido fotografar as peças mas tenho fotos de árvores da floresta petrificada da parte externa.

Ilha de Xios

Maria Atherino e Alceu Neves em Xios

Visita às ruínas do Castelo (em obras de revitalização), e à Igreja Ortodoxa Grega de Ágios Mina, Biktoros e Bikentioy (belos ícones da Ressurreição de Cristo, de Ágios Jorge, Ágio Isidoro, Agia Paraskeví e de muitos outros. Também fomos ao Museu do Folclore, rico em documentos, telas lindíssimas, roupas e bordados de uma família, mas que não era permitido fotografar. Alugamos um carro e fomos conhecer o belíssimo Monasterio Néa Moni, no interior da ilha grega de Chios. Arquitetura bizantina, lindos ícones seculares, paramentos dos padres e uma área externa onde eu senti a presença de Deus, ouvindo o canto de pássaros e emocionada, agradeci por estar ali!

Ilha de Samos

Maria Atherino e Alceu Neves em Samos

Caminhando pelas ruelas de Pitagoreio, ainda na ilha grega de Samos, nos surpreendemos com a beleza das flores e a simplicidade das pessoas nativas. Um grego tocando buzuki e uma senhora muito querida com quem conversei em grego, que estava escamando peixes em frente à sua casa. Fomos também no museu arqueológico e depois prosseguimos com o carro e fomos no Monastério Spilianis que tem uma gruta de pedras fantástica e muito linda e onde há uma capela e ícones da Virgem Maria. Terminamos almoçando numa linda praia, e optamos pelos aperitivos da culinária grega (mezédis): queijo grelado com gergelim, garídes (camarões grandes) e peixinhos chamados gavrós com tomates e pimentões. e fizemos um brinde com o ouzo!

Comemorando 40 anos de casados

Maria Atherino e Alceu Neves em Patmos

Comemorando 40 anos de noivado na ilha de Patmos. Muito amor, cumplicidade e companheirismo. Tudo começou no ano de 1975: nos conhecemos, namoramos, noivamos e casamos no mesmo ano em setembro. Para comemorar esses acontecimentos é que estamos na Grécia e hoje exploramos mais um pouco do interior da ilha de Patmos e nos surpreendemos com lugares pitorescos. Fomos no alto de uma montanha a uma igrejinha azul e branca, como a maioria das igrejas gregas daqui e fomos recepcionados por um senhor muito hospitaleiro e gentil. Outra igrejinha que visitamos tem o nome de São Nicolau e no seu interior vimos ícones e afrescos belíssimos que contam a vida de Cristo.

Casal Maria Atherino e Alceu Neves

Maria Atherino e Alceu Neves em Rhodes

Na ilha grega de Rodhes, novamente no restaurante Antique, onde estivemos em 2010, com os amigos Geraldo Leal de Moraes, Sílvia Moraes e Sandra Kraus. Este restaurante, além da excelente culinária, oferece música e danças gregas ao vivo. Vale a pena conferir!

Ilha de Kastellorizo

Ilha de Kastellorizo

Este é o símbolo da fascinante ilha grega de Kastellorizo, onde nasceram os meus quatro avós. A âncora sugnifica a forte Marinha Mercante que a ilha já teve. A Cruz, significa a grande religiosidade ortodoxa do seu povo, e o Coração, , representa o amor que os Kastellorizios têm pela ilha, o que faz com quem sempre queiram regressar, inclusive os seus descendentes!

Entrega da Medalha

Maria Atherino e Alceu Neves em Kastellorizo

Voltando às minhas origens, pura emoção! Primeiro dia em que chegamos num belíssimo dia de céu azul, na ilha de Kastellorizo. Minha homenagem aos meus queridos ancestrais (avós paternos e maternos) que aqui nasceram e transmitiram à família, muito das tradições e cultura helênicas e de Kastellorizo. Meus amados pais também souberam manter e nos repassar as tradições recebidas. Entregando a Medalha da Homenagem da comemoração dos 130 anos da imigração dos Gregos para Florianópolis, prestada pelo Rotary Florianópolis no Ano Rotary 2013-14, aos primos: Evangelos Mavros e Louise Katris Karagianni e também aos queridos amigos Sophie Lakerdis, Jeannete e Anastasíos “Tass” Allayialis.

O casal em Atenas

Maria Atherino e Alceu Neves em Atenas

Durante o dia, assistimos a solenidade da troca dos soldados da Guarda da Sede do Parlamento Grego, fomos na Praça onde fica o Zappeion, caminhamos pelo Parque Nacional de Atenas e visitamos o Templo de Zeus.

Maria Atherini, Alceu Neves e Virna Lize

Virna Lize, Maria Atherino e Alceu Neves em Atenas

Nos altos da Plaka, numa agradável taverna grega, conhecemos pessoalmente a nossa amiga Virna Lize Mitrogiannis, do blog Uma Brasileira na Grécia. Na oportunidade fiz a entrega a ela da Medalha do Rotary Florianópolis do meu ano rotário, em homenagem aos 130 anos da Imigração Grega para o Brasil, que tem o símbolo da ilha de Kastellorizo, onde a Cruz significa a grande religiosidade do seu povo. A Âncora, representa a Marinha Mercante que foi muito forte antigamente e o Coração simboliza o amor que todos os Kastellorizos sentem pela ilha o que faz com que sempre queiram a ela retornar, inclusive os seus descendentes.

Teatro Dora Strato

Maria Atherino e Alceu Neves em Atenas

Fomos assistir à belíssima apresentação de danças gregas no Teatro Dora Stratou, em Atenas. A apresentação foi no teatro ao ar livre e à noite e é um espetáculo imperdível. Todos que vem para cá não podem deixar de assistir! Foram três horas e meia de apresentação, com danças do folclore grego e dançarinos vestidos ricamente com trajes bordados e coloridos. Músicas lindíssimas só em ouvir. No final da apresentação ainda foram distribuídos doces gregos para todos os presentes. Não esqueçam de levar um agasalho pois à noite esfria!

Virna Lize, Maria Atherino e Alceu Neves

Virna Lize, Maria Atherino e Alceu Neves em Atenas

Com a querida amiga Virna Lize Mitrogianni, que desempenha um importante trabalho para os brasileiros que vêm à Atenas, acompanhando-os nos passeios culturais.”

Texto e fotos de Maria Atherino e Alceu Neves

Ate a próxima! 🙂

Post anterior

Hotéis na Grécia bons e baratos

Próximo post

Viagem para Grécia e Itália: roteiro de 20 dias

Virna Lize

Virna Lize

Sou brasileira e moro na Grécia desde 2008. Tenho como objetivo mostrar para todos que visitar a Grécia é possível, desde que tenha um bom planejamento. Organizo viagens para este maravilhoso país através de Roteiros Personalizados, além de oferecer serviço de Acompanhamento.

Comentários do Facebook


1 Comentário

  1. 24 de junho de 2015 as 20:39 — Responder

    Ei Virna!! Muito legal ver pessoas que, assim como eu, sentem aquela conexão especial quando pisa em terras helênicas! Saudades mil de você e da Grécia! 😉 Ah, passei aqui pois estou participando de uma TAG, tem umas perguntinhas bem legais e eu indiquei seu blog. Dá uma olhada aqui e se quiser participar será ótimo! 😉 bjs! http://lulunopaisdasmaravilhas.com/2015/06/24/um-pouco-mais-sobre-mim/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *