AtenasBrasileiros na GréciaGRECIA

Mulheres viajando sozinhas para a Grécia

Mulheres viajando sozinhas para a Grécia é um post contendo depoimentos de brasileiras que viajaram sozinhas para a Grécia! Confira abaixo as dicas e as impressões que elas tiveram do país!

Viajando Sozinha para a Grécia -Terli Aparecida

‘Mais uma brasileira viajando sozinha para a Grécia…um sonho de sei lá quanto tempo…amo os filmes, desenhos e documentários que falem sobre… a pesar de não gostar de ruínas e lugares escuros e fechados, adoro pessoas, lugares que eu possa olhar o horizonte e as historias de vida.No final de 2014, em uma conversa no trabalho surgiu o assunto qual seria o próximo destino de viagem… não pensei duas vezes… Grécia, sem pestanejar decidi que iria e pronto… acredito que querer é poder! Depois que fui cogitar a possibilidade de ir com companhia, mas sei que nem sempre o meu querer é o mesmo de outros, continuei o planejamento in solo.Em uma época nada propícia, sem reserva guardada, o euro em alta galopante, pessoas dizendo que era loucura, pelo valor monetário e por querer ir sozinha…mas eu não estava nem aí, eu iria e pronto, estava decidido! Em pouco mais de seis meses, fiz um intensivo de inglês básico com uma amiga, juntei dinheiro e troca aos poucos, escolhi a época que queria, comprei a passagem aérea à vista, fiz o roteiro com a Virna para 13 dias, não deixei de fazer nada enquanto isso.

Critérios par se viajar sozinho para a Grécia:
– Primeiramente tem que estar de saco cheio de esperar pelos amigos;
– Querer muito viajar e mesmo sozinha fisicamente, acreditar que nunca está só;
– Escolher a estação do ano que mais gosta, no meu caso o outono, descobri por pesquisa no site “Uma brasileira na Grécia“, que a primavera lá tem a cara de outono brasileiro… decidi pelo final da primavera, entre a baixa e a alta estação.
– Cuidado com as escalas, não tem vôo direto…tempo curto, ou longo demais para quem está sozinha é estressante. No meu caso a escala foi em Zurique, foi curto na ida(o voo no Brasil atrasou, mas consegui pegar o outro em cima da hora, na volta foi longo, não dá para cochilar e não tem muita coisa para se ver.
– Mala…me arrependi até o último fio de cabelo em levar uma mala média para pequena com rodinhas 360° , se tem a intenção de andar muito e conhecer vários lugares ela não é funcional. Na próxima, mochila com rodas.
– Não levar muita roupa, sempre acaba optando pela mais prática e leve … tem lavanderia por toda parte, e as roupas se for querer comprar não é muito caro.
– Alimentação, na Grécia, o lanche tem preço de lanche e a refeição tem preço de refeição, não achei restaurante self-service(só nas excursões) não tem meia porção, vem muita comida e para uma pessoa só não compensa, os lanches são gostosos, sustenta e são baratos, tem também a opção de comprar nos mercados, é só escolher hotéis com frigobar, fica mais barato.
– Transporte público funciona muito bem, no metrô é melhor comprar os bilhetes antecipados nas bilheterias, pois se elas não estiverem funcionando, as máquinas de venda, são confusas e você tem que saber o valor do bilhete… não tem placa de valores.
-Transporte marítimo, não confie nos horários é bom checar com antecedência…o nome já diz marítimo. E por experiência própria é bom escolher os maiores e mais lentos, a viagem é mais demorada, porém mais prazerosa e a paisagem é deslumbrante… no rápido não se vê quase nada, sacode muito, é muito mais caro, no meu ver não compensa.
– Se gosta de andar muito tanto quanto eu, é bom saber que nem todos os gregos falam inglês … e os mapas são em inglês e a maioria das placas são em grego … mesmo assim encontrei muitas pessoas que me ajudaram e com muito humor… na Grécia o humor abre portas… tive que aprender o alfabeto grego.
– Os gregos gostam de brasileiras, me diverti muito sendo eu mesma, falando português com um inglês pobre…me virei.
– Passei raiva, sim, mas sempre aparecia alguém para ajudar ou a paisagem me acalmava…o tempo suficiente para oxigenar o cérebro.
– As ilhas são lindas, preferia ter passado pelo menos um dia em cada ao invés de fazer a excursão pinga- pinga…tem coisas que só observei nas fotos quando cheguei em casa…
Mesmo com todos os perrengues foi a melhor viagem que fiz sozinha.
Foi um divisor de águas, pude perceber a Terli antes e a depois da Grécia.”
Texto e fotos de Terli Aparecida

Mulheres viajando sozinhas para a Grécia – Andressa NL

“Era meu sonho ir para a Grécia. E quando consegui passagem barata fiquei feliz. Mas ao pesquisar em sites/blogs, fiquei desanimada ao ver que seria INVERNO, e muitos textos me desanimaram ainda mais. Fiquei bem triste por isso, mas o pacote já estava comprado. Iria sozinha, com 36 anos.

Até que nas pesquisas para tentar me alegrar, encontrei o blog de uma brasileira que mora na Grécia. E mostrou as belezas do lugar, mesmo no INVERNO. Até acompanhando no seu facebook, Virna mostrava a neve e os encantos de Atenas. Me motivei! agora quero também pegar neve lá! É tanto amor expresso nas mensagens e vídeos, e um vídeo no inverno na Acrópolis sobre realizar sonhos me alegrou o coração! Vou, no inverno, me aguarde Atenas. Deu dica dos lugares, e falou até de Santorini no inverno, deu dica de como achar a igreja AZUL, fui lá! Comprei passagem no Brasil mesmo, pela Ryanair para Santorini, bem barato.

Uma dica – No inverno o aeroporto de Santorini só abre para você retornar à Atenas, mais próximo do horário do seu vôo, ele fica fechado até então, então passeie no centro de Santorini nas lojinhas que ficam abertas até uma hora antes do seu vôo.

O blog da Virna foi o único a me estimular, e todas as dicas são muito verídicas, os gregos idosos, que não falam inglês, tentam se comunicar de qualquer forma com você, usei o Google tradutor, e também o Google Maps online com o SIM CARD da Vodafone que comprei na Pça Omonia, por 15euros, ganhei dois chips, para dados e voz. Mas tem de 7euros, escolha o que te agrada. Fui ao JUMBO de ônibus, achei o máximo, muito organizado, placar de horários e pontual! conversei com um senhor lá dentro pelo tradutor, uma graça! Falo inglês e muitos vão se virar pra te ajudar, nas palavras que não conhece, amam se você fala algo em grego, são simpáticos! Quase chorei na Acrópolis, aquela bandeira gigante da Grécia a bater com o vento! Em Santorini fui primeiro a OIA de ônibus a 1,80 euros, pois era mais longe, vi os DONKEYs lá, algumas lojas fechadas como Virna disse no blog, mas no centro todas abertas em Fira, fica a dica, tem uma loja de souvenirs maravilhosa e barata na frente da estátua do burrinho no centro de Santorini, e comi GYRO bom e barato ali também na pracinha. Movimentara apesar do inverno, a Grécia tem muitas pessoas no frio, não se engane, tem vida, tem risadas, tem brasileiros a beça! Comi moussaka aos pés da Acrópolis, prato bom, maravilhoso, a Grécia é barata no inverno, fui no Hondos Center na OMONIA, promoções variadas, comprei muitas coisas, até meus vestidos Grego perto da Acrópolis. Marquei com um taxista para me pegar a preço combinado, e foi ótimo, educado, um filósofo grego rsrs, Aris. Excelente. Falei com os locais, são otimistas apesar de tudo, me ensinaram que nós brasileiros achamos que o Brasil que está ruim.. não não… mas eles não perdem o charme. Tive algumas abordagens sutis de homens que me viam sozinha na base da acrópolis e em Santorini, e me perguntavam se eu era italiana (em inglês), mas eu me esquivava e não respondia nada, faça o mesmo. Não vi perigo lá, mas isso tem em todo canto. Cuidava com meus pertences e tudo ótimo! Peguei metro para ir embora para o aeroporto, na estação a moça te explica TUDO, bem legal, na Grécia você não fica perdido. São inteligentes, e gostam de explicar a origem e significado das palavras, a maioria vem do grego afinal, amam a pátria, lindo isso, me emocionava sempre. Fui ao famoso Little Kook, um lugar mágico, todo decorado como conto de fadas, comi crepe! Só não fui a Glyfada e Lago Vouliagmeni, deixo para a próxima, meu coração ficou na Grécia, em Atenas, e para lá desejo retornar.

Virna, continue a fazer lives, me encorajaram mesmo no inverno, no frio que peguei, sua live em Plaka, passei lá e me alegrou…pisar onde pisou. É tão surreal assistir e depois ESTAR! Comprei azeite de Kalamata lá, azeitonas, moletom da Grécia feito na hora com meu nome em grego! Mas meu coração ficou lá, tenho que ir buscar ele rsrs…. ano que vem, já sonhando! Não vá pelas más impressões dos blogs com relação a inverno ou verão, vá pela VIRNA que ama a Grécia, e dá sua honesta opinião!Agradeço as dicas, a sua amabilidade nos vídeos, isso me atiçou, continue assim, a fazer a diferença para quem está indo sozinho, estar ainda mais motivado independente da época.”
Texto e fotos de Andressa N.L

Mulheres viajando sozinhas para a Grécia  -Luciana Regattieri

“Interessante falar em segurança nesses tempos loucos na terrinha. Quando fui pra Grécia, na verdade, foi uma oportunidade porque tinha um compromisso de trabalho em Atenas (que sorte) e pude esticar dez dias de férias. Como estava viajando sozinha, eu decidi ficar só na Grécia exatamente por causa da segurança. Mulher viajando sozinha tem que pensar nisso. Levei em conta as facilidades com a moeda (euro), a língua (todo mundo fala e entende inglês) e, como era perto da Páscoa, a religião (cristã). E acertei na mosca. Visitei Atenas, várias ilhas, inclusive a famosa Santorini, e fui pro interior e conheci a magia de Meteora. Deu tudo mais que certo. A simpatia e a alegria dos gregos me conquistaram. Eu m senti em casa, até um pouco grega. E ainda conheci uma conterrânea capixaba. Meu único problema foi ter que voltar, pois meu coração ficou por lá. Eu me apaixonei pela Grécia e pelo povo. Super aconselho a visita, sozinha ou acompanhada, em qualquer época do ano. Eu não fui no verão e amei. Vale a pena. Muito!”
Texto e fotos de Luciana Regattieri

Mulheres viajando sozinhas para a Grécia-Ana Tassia

“Chegando ao aeroporto de Atenas , peguei um ônibus direto para o centro, praça Sintagma, super seguro e barato, uns €6, com compartimento para malas. De lá peguei um táxi até o hotel, mais seguro que o metrô, pois chegando com malas, por €2/3 euros a mais, não quis me arriscar.
Minha dica se quiserem conhecer Atenas, e estão sozinhos, é ficar por ali ou arredores.Fico sempre no Nana Hotel, simples e barato, com uma ótima comida , café da manhã e perto da estacão de Larissa.
Depois de me instalar no hotel, deixei meus objetos de valor no cofre, e andei a noite e de dia, somente com um pouco de dinheiro, cartões e uma xerox de meu passaporte. Por toda a Grécia segui assim e não tive problema algum.”
Texto e fotos de Ana Tassia

” No começo pensei em desistir. Falo somente português e, as poucas palavras em inglês mal formavam uma frase. Já tinha ido para outros países sozinha mas, a Grécia ainda me dava dúvidas. Foi então que, através do site “Uma brasileira na Grécia” conheci a Virna, e trocamos várias informações. Me encorajei! Quando cheguei, claro, um friozinho na barriga e aquela sensação: “Será que vai dar certo?”. E deu! Me encantei com tudo: a cultura, gastronomia, o calor humano, a alegria dos gregos, a vontade em ajudar os turistas! Em meio de tanta crise, o povo grego esbanja alegria e amor pelo país! Lógico que, como qualquer outro lugar, temos que ter certos cuidados com golpes, pertences, etc. Mas nada anormal. Aluguei carro, andei de metrô, ferry boat, ônibus, taxi, fiz amizades incríveis, enfim, me virei super bem! Foi maravilhoso! A Grécia é um país único e muito seguro para mulheres que viajam sozinhas, como eu. Voltarei com certeza!”
Texto e fotos Carina Savoldi Calvo

Mulheres viajando sozinhas – Adila Ferreira em Delfos

“VÁ. Melhor ainda se puder contar com alguém para te receber no aeroporto e te acompanhar até o hotel.Melhor ainda, se esta pessoa também indicar um transfer que fala a SUA lingua, e que pode te pegar e te levar aonde vc quiser.É assim que o viajante passa a se sentir em casa na Grécia..e inclusive, a criar coragem para explorar novos lugares.Que tal ir sozinha a um Cruzeiro de um dia pelas ilhas???Você pode- aquela pessoa que foi te esperar te incentiva, te mostra como adquirir o pacote, e você VAI. Sem problemas, porque o ônibus te pega, te leva ao cais, e te traz de volta… Maravilha!! E foi a Virna , com sua animação e carinho, a grande responsável por eu agora não ter mais medo da Grécia, mesmo não falando grego nem inglês.! e eu voltarei, porque ainda há muito o que ver neste lindo país.Acreditem!”
Texto e foto de Adila Ferreira

Mulheres viajando sozinhas – Andrea Higa

“Viajar para a Grécia sozinha é muito tranquilo! O idioma é muito diferente, porém, os gregos são muito gentis e quando você precisa de algo, eles tentam te entender para te ajudar. Desde o aeroporto de Atenas, para o hotel (se o seu hotel ficar próximo aos pontos turísticos) é muito fácil a locomoção. Você tem as seguintes opções: metrô, ônibus e táxi.
Eu gosto de utilizar o metrô! É super tranquilo e rápido.Ônibus eu não peguei, mas uma amiga que foi para lá, pegou e achou super tranquilo (eu e ela ficamos em hotel localizado próximo a praça Syntagma).Depois disto, por estarmos em um lugar com vários pontos turísticos, é muito fácil se virar e encontrar as atrações locais.
-Para comer, também é tranquilo, pois os pratos não são exagerados e é possível comer bem e não pagar muito caro.
-Para ir ao interior do continente, para os pontos históricos, eu sugiro um pacote básico, pois o tour te leva de bus para os principais lugares (a única coisa que acontece é que você vai ficar fazendo e desfazendo mala todo dia e ficará presa aos horários do tour, mas vale a pena).
-Para as ilhas, basta saber para quais ilhas queres ir, pois dependendo da sua lista de desejos, as ilhas podem estar muito distantes uma da outra e aí você acaba perdendo tempo para a troca da ilha. Neste caso, é bom ter uma idéia do que quer fazer e pode deixar para uma próxima vez a ilha que ficou em outro grupo.
Não tive muitas dicas aqui, mas vá a Grécia, sim, se esta é a sua vontade! Eu tinha o pensamento tolo de não ir as ilhas se estivesse sozinha (geralmente, as pessoas vão a Santorini, por exemplo, para curtir uma lua de mel e coisa e tal), mas quer saber? O pensamento era bem tolo mesmo! Vale muito a pena viajar e conhecer as ilhas! Quando fui as ilhas, não quis parar mais, pois cada uma tem a sua particularidade! Isto é o legal da viagem!” Texto de Andrea Higa

Mulheres viajando sozinhas – Bia Campion

“Depois de um momento pessoal conturbado precisava de férias e espairecer, moro no Emirados Árabes e iria pro aeroporto pra qualquer destino de férias, eis que me surge uma promoção pra Grécia no meu e-mail, era o sinal, mas todas as minhas amigas não podiam ir, então decidi ir sozinha mesma, melhor momento de estar eu com eu mesma.

O povo grego é muito receptivo e desde o começo me trataram super bem, fui pra onde quis a hora que quis, conheci muita gente legal, dentre elas a Virna que é um amor de pessoa, fui solteira e os gregos amam brasileiros onde ia puxavam assunto e como estava sozinha muitos restaurantes fizeram por conta da casa falando que era um presente grego pros brasileiros que eles tanto gostam, no penúltimo dia conheci um grego amigo de uma amiga que hoje é meu atual namorado e estamos juntos a mais de um ano, vá de coração aberto porque o lugar é maravilhoso e o povo é muito caloroso como os brasileiros (mas não malandros como alguns, pelo menos não conheci nenhum assim), pode ser que não saia com um namorado mas que fará boas amizades e conhecerá o lugar mais incrível que poderia conhecer isso posso te dar certeza….”Texto e foto de Bia Campion

Faca você também parte do post “Mulheres viajando sozinhas para a Grécia”!

Até a próxima!

Post anterior

Viajar sozinho para a Grécia

Próximo post

Cruzeiros para Grécia

Virna Lize

Virna Lize

Sou brasileira e moro na Grécia desde 2008. Tenho como objetivo mostrar para todos que visitar a Grécia é possível, desde que tenha um bom planejamento. Organizo viagens para este maravilhoso país através de Roteiros Personalizados, além de oferecer serviço de Acompanhamento.

Comentários do Facebook


5 Comentários

  1. Beatriz
    14 de fevereiro de 2017 as 01:55 — Responder

    Sensacional a matéria. Também fui a Grécia sozinha e durante a viagem conheci a Carina que foi entrevistada! O blog me ajudou muito com dúvidas de roteiro e insegurança em viajar para um país desconhecido sozinha.

  2. Shay Nuran
    8 de junho de 2017 as 22:56 — Responder

    Sou louca para conhecer a Grécia, meu próximo destino, com certeza <3

    • Virna Lize
      12 de junho de 2017 as 05:35 — Responder

      A Grécia faz parte de sonho de milhares de pessoas!
      Bjs
      Virna Lize

  3. suelia de souza faria
    14 de novembro de 2017 as 11:46 — Responder

    Amo demais… me programo a anos… sozinha. Gostaria de companhia, pretendo ir em 2018. Adorei os relatos e o Blog. Sempre viajo sozinha e isso cansa (as vezes). Então, para aquelas que pensam em voltar lá ou ir em 2018 e, ainda tenham alguma dúvida ou medo… me chamemmmmmm. rs.

    • Virna Lize
      22 de novembro de 2017 as 20:58 — Responder

      Ola Suelia
      Eu entendo, tbm nao sou muito chegada a viajar sozinha, mas as vezes é necessário e la vamos nos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *