Acrópoles de AtenasAtenasBrasileiros na GréciaGRECIAIlhas CícladesSantorini

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Morar na Grécia: Impactos e adaptação é um post que fala um pouco dos impactos e da minha adaptação de  quando me mudei para o lado de cá.

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Cheguei em Setembro de 2008, portanto há quase 10 anos que moro em Atenas. Escolhemos a Grécia,  porque o pai dos meus filhos é grego, e queríamos muito vê-los crescendo em um lugar tranquilo e aprendendo uma nova cultura.

A minha realidade no Brasil era totalmente diferente da realidade que me esperava na Grécia, portanto sofri muitos choques culturais, uns me fizeram chorar, outros gargalhar, mas todos acima de tudo, me ensinaram a viver e amadurecer nesse país que nunca havia pensado em morar.

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

O meu primeiro impacto aqui foi engraçado, logo quando cheguei no bairro onde iria morar.  Me assustei quando que não encontrei aquelas casinhas branquinhas, aquelas igrejinhas de cúpulas azuis … as casinhas que tinha visto no “Google”, mas por não ter me aprofundado nas pesquisas não vi que eram de Santorini… Fiquei até um pouco decepcionada ao ver a simplicidade daqui! Era como um bairro qualquer do Brasil!

Adaptação na Grécia e seus impactos

Um impacto “impressionante” – foi esse, quando fui visitar a Acrópoles! Fiquei um bom tempo parada , só admirando, não conseguia acreditar que estava morando num lugar que só conhecia por livros escolares! Realmente me emocionei, acho que foi nesse dia que comecei a criar um certo carinho pela Grécia ( foi inesquecível!).

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Impacto térmico – Cheguei na Grécia em setembro e em novembro chegou o inverno. Eu só queria ir embora desse lugar, reclamava o tempo todo, com frases tipo: “aqui é lugar de esquimó!”( Esse impacto foi muito triste). Talvez se eu tivesse arrumado um trabalho logo quando cheguei, tudo seria diferente, mas infelizmente, ainda não sabia o inglês, e muito menos o grego. Eu realmente me sentia só, depressiva e sem expectativa de nada.

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Mas aí chegava a primavera, depois o verão e a tristeza ficava para trás! Se você não gosta de lugares frios, pesquise antes de se mudar para outro país, pois este fator é muito importante!

Adaptação na Grécia e seus impactos

Impacto emocionante (sempre choro quando me lembro disso) – O ano escolar aqui começa em setembro, minha filha estava com 6 aninhos e  teria que  frequentar a escola.. Quando fui levá-la – acompanhadas por uma prima que, lógico, só falava  grego – comecei a chorar no momento em que a professora a colocou pra dentro do sala! Lembro que a minha “prima” dizia, “Mim clais” e quanto mais ela dizia isso mais eu chorava, de raiva e medo, e pensava assim: “se eu que sou adulta não entendo essa louca falando, imagina minha filha de apenas 6 anos numa sala com várias crianças falando ao mesmo tempo!” Foi muito triste mesmo aquele dia, mas, apenas para mim! Mais tarde na volta da escola vejo minha filha toda sorridente e feliz dizendo que tinha adorado os coleguinhas e a professora! As crianças tem disso né? sabem se comunicam só com os olhares!

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Foi impactante ver meu filho jurar amor a Grécia!Chegou um menino e se transformou num belo grego! Na Grécia é obrigatório servir o exército durante 8 meses e quando vi meu filho fazendo o juramento, senti muito orgulho e fiquei  emocionada, porque  sei que ele também teve seus impactos e adaptações. Fomos todos audaciosos e no fim vitoriosos!

Uma Brasileira na Grécia

Impacto do preconceito – Nunca sofri qualquer tipo de preconceito, os gregos amam os brasileiros, amam o futebol, carnaval e o seu povo alegre e sorridente! Quando digo que sou brasileira, Logo abrem um sorriso largo e gritam: “Pelé!! Ronaldo!!Carnaval!!”, e fazem uma tentativa de um gingado, querendo sambar!

Adaptação na Grécia e seus impactos

Impacto de moradia em Atenas– Eu caminhava pelas ruas de Atenas encantada, olhava para cima, via Acrópolis,  olhava para os lados, via sítios arqueológicos e oliveiras espalhadas por toda a cidade. Às vezes tinha uma estranha (porem gostosa) sensação de que estava fazendo parte de algum filme, onde o cenário era a bela Atenas. Era tudo mesmo muito surreal!

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Impacto da língua grega – A primeira palavra que aprendi na Grécia foi o “sigá-sigá”, que significa “devagar-devagar”, era “sigá-sigá” para aprender o grego, era “sigá-sigá” para trabalhar, era “sigá-sigá” para ter novos amigos, eram muitos “sigás-sigás” para uma pessoa! Sempre me virei sozinha, e  com o tempo passei a entender  e a ser fã do verdadeiro significado do tal “sigá-sigá”. O grego tem seu dialeto próprio, gírias bacanas como “po po po”, o “não” somente olhando para cima, o “tuf tuf tuf”, para proteger do mau-olhado, enfim, só vindo para cá para entender esse jeito incrível de expressar! 

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Impacto do patriotismo – É impossível não amar o jeito como os gregos amam seu país! Em  todos os  lugares você encontra a bandeira grega,  nas sacadas, nas janelas, nos apartamentos e nos quintais das casas. E não é só por um dia que eles são patriotas, mas nos 12 meses e 365 dias por ano!

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Impacto do Mar da Grécia – Eu já tinha ouvido falar que o mar da Grécia era lindo, de um azul inexplicável. Sempre amei o mar, cresci mergulhando nas praias de Guarapari, lugar de um litoral maravilhoso, e quando cheguei na Grécia, só pensava em conhecer o famoso mar Egeu!

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

E  o mais surpreendente, a Grécia parece ter mais de 50 tons de azuis!Que azul! Até hoje não consigo definir o mar da Grécia, porque realmente não há definição. Só posso dizer que é bonito, é bonito e bonito!

Adaptação na Grécia e seus impactos

E de repente me encontrei num país onde gatos e cachorros são tratados como membros da família e onde cenas como esta da foto são normais.  Onde gatos passeiam livremente pelos comércios e cachorros pelos sítios arqueológicos. Assim é a Grécia!

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

No meu processo de adaptação, aprendi que ninguém vai bater na sua porta e te oferecer ajuda, você precisa escancarar a porta e partir para o ataque, sair da sua zona de conforto e tentar ver o que o país tem a te oferecer para poder assim se enquadrar.

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Meu primeiro trabalho na Grécia foi dar faxina na casa de uma senhora, depois pintei pedras com santos e cheguei a vender algumas nas portas das igrejas, mas não era o que eu queria. O que eu fazia no Brasil, não tinha nada ver com turismo, apenas a minha vontade de escrever e tirar fotos.  Então comecei a sair sozinha e tirar muitas fotos e acabei criando o blog para passar o tempo. No inverno ficava muitas horas no computador, postando fotos da Grécia, escrevendo um pouco de cada lugar e isso me fazia “viajar” naqueles dias frios.

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

Muitas pessoas me disseram que eu estaria fazendo a pior escolha da minha vida vindo para cá, pois a Grécia estava praticamente falida, com  manifestações quase todos os dias pelos principais centros do país.  Quando escutava isso, eu só pensava em ter uma vida calma, queria apenas um lugar  onde pudesse ter a liberdade de sair e chegar a qualquer hora do dia, sem correr o risco de ser assaltada por causa de um celular. E aqui eu sabia que era assim, e eu vim. Agora me dizem que tenho sorte!

Não foi bem assim, foi um processo dolorido, sofrido e realmente muito maluco. De repente estou num país- logo eu, uma caipira que nunca tinha saído do Brasil nem viajado de avião em toda a minha vida- sem casa própria, sem carro, sem trabalho, somente com duas malas grandes de viagem! Mas com toda a astúcia do mundo! Toda a minha história de vida no Brasil ficou pra trás! Costumo dizer que eu nasci aqui em 2008, adulta, como a deusa Atena.

Na minha opinião, se você pensa em morar na Grécia ou outro país, não pense que tudo será fácil, porque não será. Poderá se sentir solitário, se desesperar pelas ruas ouvindo uma língua que não entende, poderá sentir saudades do que você foi e triste por estar perdido, sem emprego , sem amigos, quase um nada no meio daquilo tudo. No processo da adaptação, você demora a perceber seu progresso, somente a luta do dia dia.

Morar na Grécia: Impactos e adaptação

E de repente, num dia simples, de sol ou chuva, de verão ou inverno, você vai ouvir um casal do seu lado falando e (incrivelmente) vai entender o que eles conversam e vai rir sozinha igual uma boba, quem sabe até falando um ‘yes’ bem alto!

Ainda sou nova na Grécia, ainda tenho muito que aprender, cresci e amadureci muito desde que cheguei, aprendi a falar o grego do dia dia, tenho meu trabalho , fiz alguns amigos e hoje posso dizer que sou feliz, encontrei meu equilíbrio pessoal e profissional num dos lugares mais lindos do mundo, se não é o ÚNICO!

Virna Lize Mitrogiannis
Fotógrafa e blogueira
Email – umabrasileiranagrecia@gmail.com

Até a próxima!

Post anterior

Preparando sua viagem para a Grécia

Próximo post

Ágora Antiga de Atenas na Grécia

Virna Lize

Virna Lize

Sou brasileira e moro na Grécia desde 2008. Tenho como objetivo mostrar para todos que visitar a Grécia é possível, desde que tenha um bom planejamento. Organizo viagens para este maravilhoso país através de Roteiros Personalizados, além de oferecer serviço de Acompanhamento.

Comentários do Facebook


4 Comentários

  1. ARILSON MORAES
    20 de novembro de 2017 as 12:06 — Responder

    Lindo!

    • Virna Lize
      22 de novembro de 2017 as 20:55 — Responder

      Obrigada por comentar!

      Att – Virna Lize

  2. José Valter
    21 de novembro de 2017 as 04:15 — Responder

    Virna,
    Guardo um sonho de visitar o Monte Athos, na Grécia. Lendo seu post sobre sua experiência aí me nutriu a esperança de realiza-lo e quem sabe até contar com seus serviços, nos passeios pelas maravilhosas ilhas gregas.
    Gostei muito de conhecer vc através de suas histórias fascinantes de superação. Isto é realmente estar consciente do presente da vida que recebemos. Parabéns! Vou guardar seu contato e dar os primeiros passos : aprender Inglês e grego(básico).

    • Virna Lize
      22 de novembro de 2017 as 20:54 — Responder

      Ola Jose Valter
      Fico imensamente feliz pelo seu comentário, gracas a pessoas como vc, que estou sempre compartilhando minhas rasuras sobre nossa amada Grecia.
      Obrigada!
      Att – Virna Lize

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *